Toggle

Um novo ano se aproxima e começamos a ponderar o que realizamos e o que ficou apenas no papel. Veja dicas para ajudar você a alcançar o sucesso que anseia. 

Um novo ano se aproxima e, com o fim de um período, somos acometidos por pensamentos diversos acerca do que realizamos, das oportunidades que escaparam e dos desejos para o ano seguinte. Ponderar sobre esses aspectos é importante pois ao ter claro em quais pontos fomos bem-sucedidos, em quais cometemos erros e quais sequer foram abordados obtemos uma espécie de relatório pessoal, o qual é muito importante para analisar o que vem sendo feito, o que deve ser melhorado e as novas atividades a serem empreendidas para alcançar os propósitos estipulados.

O sucesso é geralmente uma resolução comum a todos, independentemente do âmbito no qual se deseja se aperfeiçoar, mas e quanto a você? O que é o sucesso para você?

Busque se conhecer melhor e prepare-se para o ano novo!

Estar seguro do caminho escolhido para seguir a carreira profissional nos propicia mais firmeza em nossas ações, maior motivação e determinação. Por isso, reveja sua trajetória, analise o momento que vive, suas preferências pessoais, busque o autoconhecimento pois esse é muito importante para traçar metas que condizem com sua especificidade, com seu jeito. Após elencar suas prioridades, atente-se às 5 dicas a seguir e dê início a um ano novo
e repleto de conquistas.

Crie, recicle e reveja suas metas – novas metas surgirão, algumas permanecerão e as antigas não realizadas o atormentarão, por isso o autoconhecimento é essencial: se conhecer o bastante para ser capaz de distinguir metas realmente importantes daquelas que não representam um crescimento real.

Concentre-se em um objetivo – se você criar uma lista de objetivos extensa não poderá dedicar o tempo necessário aos que são realmente importantes. Eleja um objetivo principal e os outros, se existirem, devem ser simples e facilmente alcançáveis.

Planeje – planejar é o segredo do sucesso. Através de um planejamento adequado a realidade, com metas atingíveis e prazos concretos, é possível definir aonde se quer chegar e o que é preciso para isso.

Reveja seus hábitos – nosso cotidiano é formado pelos mais diversos hábitos. Análise os seus e trabalhe para abandonar aqueles que causem atraso ou distração, levando a perda do foco e da determinação. Busque incorporar hábitos que propiciem o sucesso, saudáveis para seu corpo e mente, que somem à sua produtividade, e que não atrapalhem ou tomem seu precioso tempo.

Mantenha-se focado e determinado – as coisas só acontecerão se você executar as ações relacionadas em seu planejamento. Não desanime, pois se trata de um projeto que deve ser realizado por você e os benefícios serão seus.

O ano novo é o momento de rever, de repensar e de considerar as possibilidades de futuro. Mantenha o foco e a determinação, continue se esforçando para atingir os propósitos que estipulou, acredite e, assim, obterá um ano de crescimento e prosperidade.

Fonte: www.ibccoaching.com.br

Publicado em Blog
Terça, 24 Setembro 2013 16:32

Como se Automotivar em Qualquer Ambiente

"Antes de mais nada, fica estabelecido que ninguém vai tirar meu bom humor". A frase do escritor Fernando Sabino traduz o funcionamento de uma pessoa automotivada. Enquanto os colegas reclamam do salário, que é muito baixo, do chefe, que é injusto, do rapaz que senta ao lado, que quer lhe passar a perna, do concorrente, que inovou de novo, ou do cliente, que exige demais, o automotivado, em geral, segue animado com suas atividades.

Segundo a conselheira de carreira Karin Parodi, presidente da Career Center, esta característica está ligada ao perfil da pessoa. "Quem é assim naturalmente vê as coisas por um ângulo mais positivo", diz ela. "Tem vontade de se superar, de correr riscos calculados, de celebrar as vitórias, aprender com os erros e continuar tentando", afirma.

Estar motivado quando trabalha no que gosta ou está rodeado por profissionais inspiradores é fácil. Difícil é manter o bom humor e a disposição mesmo a despeito de circunstâncias adversas.

Difícil, mas possível. Porque se vontade e iniciativa são características básicas da automotivação, você pode decidir desenvolver esses aspectos porque quer. O primeiro a ganhar com isso é você mesmo. Afinal, é o seu esforço, o seu tempo e a sua vida diária que estão em jogo.

Em vez de ficar esperando que a empresa implemente novas técnicas de motivação para a equipe, aqui vão algumas dicas para você tomar as rédeas da sua relação com o trabalho hoje mesmo.

1. Descubra como funciona a sua engrenagem

Para ter noções de autoconhecimento, você não precisa necessariamente sair em busca de um terapeuta. Simplesmente vire suas antenas para você. Na prática, isso significa tirar um pouco do foco dos outros, do mercado, da lista de tarefas... para entender como você se sente diante de cada um desses itens. Se souber que tipo de situação gera que tipo de sentimento e reação em você, pode escolher melhor as brigas que quer comprar – e aquelas que é melhor evitar.

Tente ver as situações como se fosse o sujeito fosse um amigo – e não você mesmo. Aos poucos, vai começar a reconhecer também as tarefas que são fáceis para você, as que lhe são custosas e o que você tem prazer em fazer. "Só é possível ser uma automotivado se a pessoa tem autoconhecimento. Tem muita gente infeliz no trabalho simplesmente porque não sabe o que gosta, no que é bom e fica insistindo em atividades que não têm nada a ver com seu perfil", diz Karin Parodi.

2. Seja disciplinado

Quanto mais disciplina, mais liberdade sentirá o profissional, segundo Gilberto Cavicchioli, professor dos cursos de pós-graduação e MBA em Gestão de Pessoas, na ESPM e na Fundação Getúlio Vargas. E a sensação de liberdade, por sua vez, é um dos combustíveis para a motivação no trabalho.

Hoje, muitas empresas oferecem mais autonomia aos funcionários, como horários flexíveis e a possibilidade de trabalhar de casa. Proporcionalmente, aumenta a necessidade de o profissional se comprometer com suas tarefas por iniciativa própria. "Pessoas disciplinadas costumam ter mais controle de seu tempo e suas atividades. Assumem mais responsabilidades e são donas de seu trabalho, consequentemente, se motivam mais por conta própria".

3. Tenha um planejamento

Uma pessoa automotivada não espera apenas as metas lhe serem impostas, ela mesma as cria algumas para si, segundo Karin Parodi. "Elas traçam planos", afirma. Assim, mesmo que esteja em um momento profissional ruim, consegue ver o todo, desenhar um futuro melhor e elaborar um caminho para alcançá-lo.

A sugestão é agir como se fosse seu chefe, criando metas e planejamentos de curto, médio e longo prazo para si mesmo.

O professor Gilberto Cavicchioli diz que todas as pessoas automotivadas que conhece fazem listas de metas a serem alcançadas, pessoal e profissionalmente. "Escreva tudo o quer conquistar no semestre ou no ano e deixe em algum lugar visível no seu ambiente de trabalho". A ideia é que o lembrete sirva de inspiração e de guia, para que suas atitudes cotidianas estejam alinhadas com aquelas ambições.

4. Tire as ideias do papel

O planejamento é um meio, e não um fim. No momento seguinte à sua elaboração, execute-o. Realizar alimenta a automotivação. "Quando acerta, o automotivado sabe comemorar. Se erra, aprende alguma coisa", diz Karin Parodi. A sugestão é arriscar-se independentemente do resultado, em vez de paralisar no "mas e se...".

5. Espere pelo erro

Se quiser manter sua automotivação, persistência e resiliência são duas palavras com as quais deve se acostumar. Pessoas e acontecimentos na contramão de seus planos fazem parte da rotina. O mérito é manter-se motivado apesar deles.

Um caminho é evitar expectativas. Não espere o reconhecimento do chefe nem pelo bom-senso de um colega. Não espere nem estar certo em suas observações. "Ou muda-se os fatos (o que não está no nosso controle) ou mudamos a forma de encará-los. Isso, sim, podemos controlar", diz Gilberto Cavicchioli.

6. Sua vida não é só trabalho

Uma maneira de aumentar o rendimento de sua motivação é ampliar sua carteira de investimentos. Se o trabalho é sua única fonte de felicidade, são grandes as chances de algo não sair como o planejado e você sentir que perdeu tempo e energia. "As pessoas mais motivadas fazem atividades de outras áreas além do trabalho, sejam técnicas, como uma pós-graduação, sejam físicas, como um esporte, sejam ligadas à espiritualidade e à mente, como meditação", diz Cavicchioli.

É a velha discussão sobre equilíbrio entre as áreas profissional e pessoal. Imagine que sua vida é uma pizza e que cada pedaço é um departamento. A carreira é uma parte dela. As outras podem ser família, lazer, esporte, viagem... Se investir em várias fontes de satisfação, mesmo que as coisas no trabalho não vão bem por um período, você poderá tirar energia e vontade de outro lugar para seguir firme, forte e motivado.

Fonte: www.epocanegocios.globo.com

Publicado em Blog
Terça, 13 Agosto 2013 10:11

Exemplos de Liderança

A liderança é um dos temas mais estudados na área de relações humanas e seu papel é essencial na construção de resultados para pessoas e empresas. Deste modo, de acordo com cada perfil encontraremos diferentes modelos de liderança e poderemos compreender o líder, e seus comportamentos tanto em grupo, como liderando ou sendo liderado.

Por se tratar de um assunto de grande interesse, muitas pesquisas catalogaram os diferentes tipos de liderança, e mostram suas características comportamentais, que apresentaremos a seguir.

O LÍDER COACH
Para ele o bem estar emocional, psicológico e por consequência, físico, é muito importante para atingir o objetivo principal que foi determinado. O Coach é algo que transcende o papel de um líder. Ele estimula e motiva os liderados a crescerem como seres humanos, proporcionando uma aprendizagem que vai além do âmbito profissional. Um exemplo de Coach é o Marshall Goldsmith, formado em Matemática na Universidade da Califórnia. Goldsmith orienta milhares de executivos e faz com que eles sejam mais do que meros profissionais dentro de uma empresa.
Para Jack Welch, consultor de vários CEO da revista Fortune, no futuro todos os líderes serão Coaches. Quem não desenvolver essa habilidade, automaticamente será descartado pelo mercado.

O VISIONÁRIO E CRIATIVO
Este é um exemplo de líder que costuma fazer mais sucesso que os outros, pois possuem qualidades que costumam ser mais destacadas dentro do mundo empresarial. O estilo visionário engloba a criatividade e o senso de oportunidade, junto a um otimismo latente. O líder visionário é empreendedor, capaz de antecipar tendências, e está disposto a correr riscos. Essa capacidade de "prever" o que vai acontecer sempre está amparada em pesquisas de mercado e análise do comportamento das pessoas relacionadas a determinados produtos ou serviços.
Um dos líderes visionários mais marcantes e conhecidos de toda história é Steve Jobs, que junto com seu amigo Wozniak, percebeu uma grande oportunidade de desenvolver computadores com tecnologia e design diferenciados. Assim, ainda na década de 70, mais especificamente em 1976, nasce o primeiro computador pessoal e a empresa que viria a se tornar a Apple, hoje uma empresa referência mundial em tecnologia e uma das mais bem sucedidas da história neste segmento.

O DEMOCRÁTICO
É aquele que permite que todos os liderados participem das decisões importantes do grupo. O líder democrático acredita que a colaboração de ideias, críticas e sugestões é importante para aperfeiçoamento dos projetos, da equipe e da organização como um todo.
Este tipo de líder costuma ter bons resultados, pois com isso abre-se um espaço que possibilita a solução de problemas internos que podem dificultar o andamento das tarefas. Com este líder há espaço para diálogos mais abertos, comunicação efetiva, críticas construtivas, feedback constantes, pois a opinião é encarada como algo de valor, mas ele também deve ter a inteligência para encontrar o equilíbrio e não perder o controle o rumo, o foco e a objetividade.

O AUTORITÁRIO
É o exemplo de líder autocrático e que não tem abre espaço para que seus subordinados contribuam com seus conhecimentos, antes de tomar uma decisão, seja ela qual for. Ele toma para si esta responsabilidade de liderar e vê seus colaboradores como concorrentes. O líder autoritário é muito confiante em suas decisões, geralmente gosta de correr riscos e está pronto para os resultados, sejam positivos ou negativos. Seu excesso de confiança faz com que acredite ser dispensável a opinião de outras pessoas. Por outro lado, ele sempre conduz os processos com muita energia e vigor, sempre toma a frente e gosta de incentivar a equipe a alcançar os resultados que foram traçados.

O EXIGENTE

Com este líder todos os detalhes serão observados e nenhum deslize, por menor que seja, poderá passar em branco. Ele entende que para algo dar certo, "todos os buracos têm que estar tapados" e não há o menor espaço para pequenos erros. O líder exigente é muito crítico, observador e perfeccionista. Acredita que a excelência é o caminho para a obtenção do sucesso. O executivo, publicitário e apresentador Roberto Justus é considerado por muitos um líder exigente e perfeccionista.

Esses são alguns exemplos de perfis de liderança que nos servem para identificar um líder e tentar entender a importância de cada um deles no desenvolvimento dos liderados e resultados da empresa.
Apesar de todas estas diferenças, o líder é aquele que vai manter tudo dentro da ordem, ele será o guia moral, ético e profissional.

José Roberto Marques

Fonte: www.ibccoaching.com.br

Publicado em Blog

A insatisfação no trabalho é um mal comum durante o passar das décadas. Várias pessoas se encontram presas em um trabalho em que não podem evoluir e até mesmo não querem evoluir, por simplesmente não gostarem do que estão fazendo.
Isso traz infelicidade, estresse, mau humor, entre outras consequências muito desagradáveis. E aqui jaz a pergunta que pode ser respondida facilmente com apenas uma olhada rápida sobre a situação: então porque continuam trabalhando em algo que não gostam?
As desculpas são muitas. Uns vão dizer que é por necessidade, por não haver a oportunidade de outro emprego ou apenas por falta de autoconhecimento.

Autoconhecimento
O autoconhecimento é uma ferramenta imprescindível em todas as áreas da vida, pois ajuda a definir qual será o seu objetivo em cada ato que realiza.Na área profissional isso se destaca mais ainda, pois sem o autoconhecimento, a pessoa estará fadada a fazer aquilo que ela não sabe se quer realmente fazer.

Saber a direção que você irá tomar na sua carreira profissional pode ser um motivador, uma mola propulsora para o seu sucesso. Isso está diretamente ligado com a motivação, pois a partir do momento em que você sabe o que quer fazer, o que sabe fazer e o caminho necessário a ser percorrido, cria-se um objetivo, um dos melhores motivadores que existem.

E como se dá o processo de autoconhecimento? É uma pergunta que muitos não sabem responder e o pior, nem se preocupam em fazê-lo. A falta de interesse em si mesmo é tão comum quanto impressionante. E isso faz com que muitos percam a oportunidade de identificar aquilo que gostam, aquilo que eles sabem fazer de melhor e aquilo que faz com que se sintam melhor.

A importância de identificar suas qualidades
Identificar aquilo que você sabe fazer de melhor e ver se é compatível com o que se quer fazer pode ser muito gratificante. Se não for, pelo menos você já saberá o próximo passo, que é o de se qualificar naquilo que gosta.

É importante você saber quais são as suas qualidades e inclusive as suas fraquezas, pois você pode trabalhar em cima desses dados para assim obter um melhor resultado nas suas ações profissionais. Criar métodos e hábitos que procurem se esquivar ou usar suas fraquezas de um modo produtivo, ou então, investir nas atividades que extraem de você aquilo que de melhor você sabe fazer.
Como identificar

É simples. Gastando tempo consigo mesmo. Realizar atividades que forçam você a pensar, procurar conhecer mais áreas e obter mais informações, se submeter a experiências novas e quando você vir algo que parece lhe agradar, começar a focar nesta atividade.
O ponto é autoanalisar-se, olhando para dentro de si, procurando saber o porquê de você ter sentido aquilo quando realizou tal atividade. Prestar mais atenção e dedicar-se mais a si mesmo.

Conserve a autoestima
Todos nós fazemos algo de bom e temos uma tarefa na qual nos destacamos das demais, não há exceção. E se você ainda não conseguiu descobrir o que te faz feliz ou realizado, não se preocupe, pois isto é mais comum do que se pensa.

O segredo é não se abater e não se obcecar, pois tomando esta atitude, tudo ficará mais difícil. É algo que está dentro de você e o mundo e tudo o que ele tem a oferecer é de uma grandiosidade tão absurda que chega a impressionar.

Identificar suas qualidades profissionais é uma questão de esforço e reflexão. É preciso trabalhar seus pontos fracos, e evidenciar seus pontos fortes. Assim, superar qualquer barreira, será uma questão de escolha.

José Roberto Marques

Fonte: www.ibccoaching.com.br

Publicado em Blog
Quinta, 01 Agosto 2013 10:59

Dicas para Automotivação no Trabalho

Todos os profissionais, em maior ou menor escala, trabalham em busca de bons resultados. Não por acaso. Para termos energia e motivação para nos levantarmos todos os dias e ir para o trabalho, precisamos crer que aquilo que fazemos impacta positivamente.
Segundo pesquisa da consultoria Manpowergroup, realizada no Brasil e noutros 40 países, com cerca de 60 mil empresas, de diferentes segmentos, uma das competências comportamentais mais valorizadas pelas empresas, com 14 % é a Motivação.

Outro elemento essencial para que produzamos com qualidade é a automotivação. Esta permite realizar as tarefas com qualidade, inovar, relacionar-se bem com colegas e superiores, focar de forma assertiva no trabalho e entregar, com eficiência e agilidade, as solicitações.
Neste sentido, a automotivação e o entusiasmo ao realizar um trabalho são indispensáveis a todo profissional. Este estímulo, independente dos fatores externos, é o que faz toda a diferença em seus resultados.

Com este apoio, mesmo passando por situações adversas, é possível ter forças motivadoras para cumprir, com qualidade e efetividade, suas tarefas, engajar-se na realização destas e a manter um ambiente agradável.

Dicas para automotivação no trabalho:

1. Mantenha o Foco – Mesmo que problemas externos queiram interferir no seu trabalho, mantenha o foco em realizar suas tarefas. Não dê ouvido a conversas e evite passar tempo demais em redes sociais.

2. Defina Metas Realistas – Para alcançar seus resultados efetivamente é preciso definir metas que realmente são possíveis de alcançar. Isso possibilita acompanhar seu desenvolvimento e não desanimar se algo der errado.

3. Invista em aprimoramento – Quanto mais subsídios técnicos e comportamentais você tiver, mais preparado estará para realizar seu trabalho e alcançar reconhecimento. Faça cursos, mantenha-se atualizado e busque evolução contínua.

4. Cultive bons relacionamentos – Ter um bom relacionamento interpessoal com colegas e superiores no trabalho favorece o bom desenvolvimento de suas competências e ajuda na harmonia do ambiente.

5. Aproveite o tempo livre – Descanse; relaxe, saia e divirta-se com sua família, namorado (a) e seus amigos. Este tempo para você é essencial para seu equilíbrio.

Publicado em Blog

Aumentar o número de vendas e, consequentemente, gerar mais lucros, é um dos principais objetivos de qualquer empresa. Esses resultados, porém, estão ligados não somente à estratégia de mercado e planejamento, mas também ao talento de quem lida diretamente com o cliente. Uma pesquisa comportamental da Arquitetura Humana, empresa especializada em planejamento estratégico humano, revela como encontrar um vendedor eficiente.

1 Dominância

Vendedores com comportamento mais individualista, que confiam em seu próprio instinto e são orientados por resultado, chegam a vender até 55.791 reais a mais mensalmente, segundo a pesquisa.

2 Alta extroversão

Se pessoas alegres tornam qualquer ambiente mais agradável, não seria diferente na hora de convencer alguém a levar um produto para casa. Vendedores extrovertidos registraram 26.104 reais a mais nas vendas do mês.

3 Rapidez

Vendedores ágeis e com um ritmo acelerado venderam 34.853 reais a mais no mês que os colegas com ritmo mais lento.

4 Informalidade

Outra característica importante para conquistar o comprador é tratá-lo de igual para igual, sem formalidade. Segundo Elmano Nigri, presidente da Arquitetura Humana, os funcionários com esse perfil geralmente são mais persistentes e conseguem vender até 62.151 reais a mais no mês.

5 Alta Energia

"Os com maior "nível de histamina", com mais energia, tem um maior nível de resposta, ou seja, maior velocidade de ação", diz Nigri. Esses vendedores faturaram mais 29.210 reais que os outros.

6 Alto impacto

Pessoas que causam impacto no ambiente, que se fazem notar, também geram impacto nos resultados: elas conseguem até 70 mil reais a mais em vendas do que as que "passam batido".

7 "Fechadores de negócio"

São aquelas pessoas que não aceitam o não como resposta, segundo Nigri. Elas negociam até conquistar o comprador. Vendedores com essa características conseguem vender até 86.137 reais no mês.

Como idenficar?

Como saber se, no momento da seleção para uma vaga de emprego, o candidato possui as características necessárias para ser um vendedor de sucesso? Elmano Nigri afirma que é preciso realizar testes comportamentais. "Na população mundial, em cada sete pessoas, apenas uma reúne todas essas características. O recrutador tem de estar atento. Se precisar, ele deve abrir mão de uma que provoque menos impacto", destaca.

Apesar de o vendedor ter um papel essencial no sucesso das vendas, Nigri ressalta também que o gestor tem uma "força brutal" sobre o resultado da empresa. Segundo ele, ao longo de outras pesquisas já feitas pela Arquitetura Humana, foi observado que é extremamente importante que o líder saiba reconhecer as características individuais dos vendedores e tratar cada um de maneira diferenciada.

Além disso, ele diz que é importante realizar um processo de motivação diário. "O ideal é que ele se reúna com a sua equipe e repasse os conceitos básicos da venda e do produto, para que o vendedor saiba enfrentar as dúvidas e questionamentos do cliente, para que ele saiba usar a empatia", conta.

Outro ponto importante, diretamente ligado ao gestor, é o alinhamento dos objetivos. "Todos precisam puxar a corda para o mesmo lado. O líder precisa deixar claro para todo mundo onde a empresa precisa chegar".

Fonte: www.exame.abril.com.br

Publicado em Blog

Siga-me no Twitter