Toggle

Algumas pessoas sentem dificuldade em manter o foco em suas tarefas no dia a dia de trabalho. Não é por menos, existem distrações por todos os lados, o celular que fica tocando ou recebendo notificações, pessoas entrando na sala a todo o momento ou colegas de trabalho conversando ao seu redor.

A falta de foco pode prejudicar e muito sua imagem e rendimento no trabalho, por isso, é muito importante tomar atitudes para resolver este problema que atinge grande parte dos profissionais. Veja algumas dicas e foque no que realmente é importante:

- Faça uma lista das tarefas a serem realizadas durante o dia. Quando as atividades são bem planejadas, fica mais fácil executá-las e você não perderá tempo tentando se organizar ao longo do dia.

- Experimente não verificar seu e-mail pessoal no início do expediente, comece a trabalhar imediatamente, realizar algumas atividades pela manhã podem deixar o seu dia mais livre e com menos correria.

- Algumas pessoas conseguem trabalhar ouvindo música, ela pode abafar sons exteriores, porém, música com muita letra não é aconselhável, pois pode te distrair. Experimente músicas instrumentais, ou até mesmo, coloque o fone de ouvido e o utilize como um tampão, com a música desligada, apenas para abafar o som ao seu redor.

- Se você abre vários programas e abas da internet de uma só vez, tente mudar esse hábito, pois notícias, redes sociais e outros sites podem tirar o seu foco. Veja somente quando for necessário e por um curto tempo. Quando não você estiver realizando outra tarefa, feche estas abas e concentre-se no seu trabalho.

- Faça as tarefas mais complicadas no início do dia, foque nelas e use todas as dicas acima. Deixe as tarefas menos complicadas e repetitivas para quando terminar as que requerem maior esforço mental.

Fonte: www.ibccoaching.com.br

Publicado em Blog

Especialistas afirmam que pequenos empresários centralizadores deveriam mudar de postura para ter uma relação melhor com suas equipes

Cuidar da gestão de pessoas de uma empresa não é uma tarefa fácil. Entretanto, é importante que o empreendedor saiba da importância de ser um chefe que seja um exemplo para sua equipe. "O empresário hoje não pode ser mais aquele cara, atrás do balcão, atrás do computador ou atrás do caixa o dia inteiro", afirma Alexandre Prates, empresário e especialista em liderança.

Para Fernanda Schröder Gonçalves, coordenadora do setor de Carreiras do Ibmec/MG, muitos empresários são centralizadores e isso acaba interferindo na sustentabilidade do negócio. "Eles delegam sem terem segurança, acabam acumulando tarefas e ficam presos nas tarefas operacionais", explica.

"Em termos de atitude, o líder forte é expansivo e ajuda a engradecer sua equipe investindo nos talentos", afirma Eduardo Carmello, diretor da Entheusiasmos Consultoria. Veja seis sinais de que você é um chefe ultrapassado.

1. É centralizador

Se você considera uma perda de tempo delegar tarefas e acredita que consegue fazer mais rápido, pense melhor.."A empresa de cinco passa a ter 50 funcionários, mas ainda assim só o dono que faz as coisas", exemplifica Prates. O ideal é que o processo comece aos poucos e que a equipe aprenda como as tarefas são realizadas.

A principal desvantagem de ser um empreendedor centralizador é que sua empresa deixa de inovar, pois ensinar a sua equipe a participar mais dos processos pode gerar novas soluções. "As pessoas deixam de trazer ideias novas, não há criatividade na empresa", afirma Fernanda.

2. Não estimula a equipe

Quando a empresa já está funcionando de uma determinada maneira, um chefe acomodado não vê necessidade de incentivar a equipe a fazer um trabalho melhor. "Ele quer hoje que as pessoas funcionem sozinhas, sem ele cobrar e sem ele ensinar nada", resume Prates.

Para Carmello, um erro que a maioria dos donos de pequenas empresas comete é acreditar que a motivação para trabalhar tem que ser pelo medo. "Ele não entende a ideia de respeito e acaba gastando uma energia para se posicionar como um líder forte, quando não é", explica.

3. Raramente escuta os outros

Receber feedbacks nunca é demais, mesmo para o dono de uma pequena empresa. Os profissionais da nova geração, por exemplo, querem ser ouvidos e muitas vezes se deparam com chefes que não valorizam esse tipo de atitude. Para Prates, se o empresário tem pensamentos muito egoístas, como "eu tenho a empresa há 10 anos. Por que vou escutar uma pessoa que acabei de contratar?", é preciso fazer uma reflexão.

Um líder que toma essa postura evolutiva não pode só escutar como tem que colocar em prática. Caso contrário, o empresário perderá os melhores talentos da empresa.

4. Só se preocupa com os próprios benefícios

Se você é do tipo de pessoa que quando alguma coisa dá certo assume as vitórias, mas quando não dá joga a culpa na equipe, esse estilo de liderança deve ser mudado. Caso contrário, você terá uma equipe cansada e desengajada. "O líder forte é aquele que fomenta a competência para que a equipe possa voar com as suas próprias pernas", explica Carmello.

A principal desvantagem de insistir nesse tipo de atitude é que nenhum funcionário vestirá a camisa da sua empresa.

5. Vê custo em tudo

Para melhorar a equipe e formar sucessores é preciso ter uma visão de longo prazo. "A questão de treinamento e desenvolvimento para as pessoas é vista como custo e não como investimento. Ele não arrisca nesse sentido e prefere economizar", afirma Fernanda.

Além disso, investir para ter um ambiente de trabalho agradável ou oferecer benefícios são algumas práticas que custam, mas que podem melhorar a produtividade da sua equipe.

6. Não assume que precisa se profissionalizar

Empreendedor gosta de ter controle de tudo, mas nem sempre tem conhecimento de todas as áreas da empresa. "Se ele não tem competência em determinadas áreas, deve buscar ajuda fazendo cursos ou buscar uma empresa qualificada para terceirizar o serviço", ensina Fernanda.

Para Carmello, o empresário que insiste em uma postura de que sabe de tudo pode acabar perdendo espaço no mercado.

Fonte: www.exame.abril.com.br

Publicado em Blog
Terça, 10 Dezembro 2013 00:00

Desperte a Sua Criatividade

A criatividade é algo inerente ao ser humano. Ela está associada à habilidade de produzir, de inovar, se diferenciando dos meios comuns ou tradicionais. Hoje, o mercado de trabalho procura por profissionais criativos.

São pessoas que "pensam fora da caixa" e estão dispostas a encarar desafios. Se você não se considera criativo, não se preocupe, sempre podemos desenvolver novas possibilidades. Portanto, sua criatividade poderá ser trabalhada e desenvolvida a fim de que possa trazer benefícios para sua vida pessoal e, principalmente, profissional.

Quando se investe no desenvolvimento dessa habilidade, além da ampliação de conhecimento, a capacidade de potencializar bons resultados será maior. É importante destacar que a criatividade não é usada apenas para desenvolver um produto novo ou algo mirabolante. Ela pode ser utilizada para lidar com mudanças, solucionar problemas, lidar com situações difíceis, tomadas de decisões, enfim, rotinas do dia a dia.

Veja algumas dicas para desenvolver e potencializar a sua criatividade:

Faça perguntas: Busque entender o porquê das coisas. Quando algo ou situação lhe for apresentada, procure enxergar diversos caminhos para chegar a uma solução.

Aceite opiniões: Procure ouvir mais as pessoas ao seu redor. Algumas poderão te fazer enxergar fatos que até então não tinha passado pela sua cabeça.

Não descarte alguma ideia, mesmo que pareça boba. Você poderá ordenar seus pensamentos e uma hora ela poderá ser utilizada de maneira oportuna.

Seja otimista: O bom humor tem influência positiva na criatividade. Pessoas positivas conseguem encontrar soluções de uma forma mais efetiva, pois não perdem o foco.

Pratique exercícios físicos: Eles podem auxiliar a criatividade, pois estão relacionados com produtividade e trazem grandes ganhos ao cérebro.

Ouça sua intuição: De acordo com o neurologista Leandro Teles, a intuição é função cerebral guiada por experiências nem sempre conscientes. Pessoas criativas exercitam, valorizam e expressam suas intuições.

Com bom senso, dê vazão às sensações pouco ancoradas na lógica e na razão.

Fonte: www.ibccoaching.com.br
Foto: Reprodução 

Publicado em Blog
Terça, 03 Dezembro 2013 09:41

Dicas Simples para se Organizar no Trabalho

Você se considera um profissional organizado? Consegue entregar suas atividades dentro do prazo estabelecido? Ou é daqueles que vive sem tempo para nada?

Conquistar um ambiente de trabalho organizado é fundamental para ter um dia a dia mais produtivo. A organização é uma competência profissional almejada por muitas empresas e, faz total diferença na carreira de um profissional.

Colaboradores organizados conseguem executar suas tarefas com excelência e produzem muito mais resultados.
Se você sente dificuldades em administrar seu tempo e rotina, confira algumas dicas que podem te ajudar:

Evite distrações
Conversas paralelas durante o expediente, o uso de redes sociais ou ligações pessoais, tudo isso tira a nossa concentração completamente. Evite as distrações e foque no que realmente é importante.
Se precisar, coloque seu celular no silencioso e utilize o intervalo para resolver assuntos pessoais ou interagir com seus colegas de trabalho.

Separe suas atividades
Uma dica simples para te ajudar a se organizar melhor é separar suas atividades entre importantes, urgentes e circunstanciais. Dessa forma, você conseguirá lidar melhor com os prazos e a prioridade de cada uma delas.

Crie uma rotina
Se você não tem esse hábito, procure criar uma rotina de atividades diárias. Ao chegar ao trabalho, por exemplo, responda e atualize seus emails, cheque o que é mais importante e crie uma lista de tarefas.

Use agenda
Se você tem dificuldades em se lembrar das atividades que precisa executar devido à quantidade de informações que recebe diariamente, o ideal é fazer uso de uma agenda.

Nela você pode marcar todos os seus compromissos, eventos, reuniões e trabalhos a serem entregues. Ou, se preferir, pode usar também a agenda do seu email. Assim, sempre que uma tarefa nova estiver pendente, você será notificado em sua caixa de entrada ajudando-o a se lembrar do que precisa ser feito.

Fonte: www.ibccoaching.com.br

Publicado em Blog

"Você precisa fazer aquilo que pensa que não é capaz de fazer." A famosa frase dita por Eleanor Roosevelt já nos mostra a importância de acreditarmos e desafiarmos a nós mesmos para conseguirmos grandes resultados.

Alcançar sucesso naquilo que fazemos depende exclusivamente da nossa atitude diante dos desafios e pressões do dia a dia. Depende, ainda, da maneira como nos enxergamos enquanto profissional. Porque não mudar suas atitudes, diária e gradativamente, para alcançar os resultados que deseja?

Se algo em sua carreira não está indo bem, é hora de avaliar o que vem fazendo e mudar comportamentos. Para isso, algumas dicas podem ajudar:

Saia da zona de conforto
Se você caiu na rotina e se sente desmotivado é hora de sair do comodismo e dar uma guinada em sua carreira.
Aceite novos desafios, se desenvolva profissionalmente e expanda ainda mais seus conhecimentos através de formações, cursos, palestras etc.

Produza mais
Não é o volume de atividades executadas que define um profissional produtivo, mas sim o empenho e foco que são empregados nas tarefas realizadas.
Para ser mais produtivo, se esforce mais. Foque na qualidade de seu trabalho e não apenas na quantidade.

Experiência também conta
Para ser bem sucedido em seu trabalho, não pense apenas na questão financeira. A experiência que você adquire em cada atividade também é importante para aprimorar sua carreira profissional além de aumentar sua bagagem e conhecimentos.

Dê o seu melhor
Quanto mais você se esforça, mais frutos positivos você colhe. Dê o seu melhor em tudo o que fizer, dessa forma, você colherá bons resultados e será bem visto por líderes e também por seus pares e subordinados.

Aprenda a dizer não
Para ser um bom profissional, você não precisa ser 'bonzinho' o tempo todo. Avalie sua rotina e prazos e, se precisar, aprenda a dizer não também.
Não queira fazer tudo ao mesmo tempo, pois isso pode acabar prejudicando a sua produtividade. Quando lhe passarem alguma demanda, analise se é possível atendê-la, somar às outras que você já tem e entregar todas no prazo solicitado. Caso veja que não é possível, seja sincero e diga não.
Isso mostra que você tem opinião e personalidade, além de evitar que as pessoas se aproveitem de sua boa vontade.

Ame o que você faz
Para conquistar a felicidade e realização profissionalmente, é importante amar seu trabalho. Se você não gosta do que faz, é hora de reavaliar se está mesmo na carreira certa.
Ter prazer no trabalho gera motivação, comprometimento e, consequentemente, resultados extraordinários.

Fonte: www.ibccoaching.com.br

Publicado em Blog

O líder de uma equipe é diretamente responsável pelo clima do ambiente trabalho. Veja 13 atitudes que podem fazer com que os funcionários deixem uma empresa.

Ser uma empresa reconhecida no mercado, oferecer muitos benefícios e uma alta remuneração. Nada disso é suficiente para manter um funcionário, caso quem esteja nos cargos de liderança não sirva de exemplo e inspiração. Veja 13 atitudes dos chefes que podem direcionar os melhores funcionários de uma companhia direto para a concorrência, segundo especialistas:

1 Não agir conforme o próprio discurso

"Faça o que eu digo, não faça o que faço". Praticada pela liderança, esta "filosofia" pode causar incômodo e irritação na equipe e levar até mesmo a desligamentos. O coach e sócio fundador da Alliance Coaching Sílvio Celestino dá a isto o nome de "falta de integridade". "É a incapacidade do líder de fazer aquilo que ele diz que é necessário. Por exemplo: ele pede que todo mundo seja pontual, mas nunca chega no horário. Ou até mesmo diz que é preciso reduzir custos e depois faz um gasto excessivo em um evento, ou almoço com clientes", explica.

2 Não saber dialogar

Aqui entra todo tipo de comunicação ineficaz: desde o diálogo lacônico, em que o líder fala pouco e resume demais o conteúdo da conversa, até grosserias. "Falta de orientação, de feedback, estressa os funcionários e chega uma hora em que ninguém aguenta. A qualidade de vida das pessoas dentro de uma empresa é proporcional à dos diálogos que nela existem, e isso é responsabilidade do líder", diz Celestino.

3 Ignorar o potencial de crescimento da equipe

Quem é que deseja ficar estagnado na profissão, fazendo sempre a mesma a coisa, sem se desenvolver? Chefes que não reconhecem o potencial de crescimento da equipe e não promovem funcionários nem disponibilizam novas ferramentas e oportunidades de trabalho só provocam desestímulo, segundo Clara Linhares, professora da área de pessoas da Fundação Dom Cabral.

4 Prometer e não cumprir

A clássica promessa não cumprida já foi apontada por especialistas consultados por EXAME.com com uma das piores coisas que os chefes podem dizer aos funcionários. Pois ela também pode ser a gota d'água para quem não está muito satisfeito com o emprego pedir logo a demissão. Prometer promoção ou férias e depois dizer que não vai mais ser possível, são as mais comuns, segundo Celestino.

5 Viver no passado (tecnológico)

Aquele chefe que, em vez de usar as redes sociais impede os seus funcionários de acessá-las, se enquadra neste quesito. É preciso acompanhar as mudanças tecnológicas e entender que o uso de novas ferramentas pode contruibuir para a produtividade, segundo Celestino. "Não dá para se desatualizado em um tempo em que tudo acontece tão rápido. Vejo muito funcionários de hotéis buscando táxis nas ruas. Se eles recebessem um smartphone para ter acesso a um aplicativo que faz esse serviço automaticamente, economizariam tempo e ganhariam em eficiência", exemplifica.

6 Ser "imprevisível"

"É horrível trabalhar com alguém que a cada hora pede que uma tarefa seja feita de um jeito, que marca uma reinão e desmarca dois minutos antes do horário agendado, que não considera mais importante aquilo que no mês anterior era imprescindível", explica Celestino.

7 Fazer cortes na equipe para alcançar resultados, sem uma estratégia

Líder que não pensa estrategicamente, não é eficiente. Para Silvio Celestino, um dos principais erros de não planejar os negócios adequadamente é fazer muitos cortes na equipe, na ânsia de obter resultados. "Aí, em uma área em que deveria haver cinco pessoas trabalhando, há somente uma, trabalhando que nem um camelo. Isso não resolve nada!", afirma.

8 Não permitir inovações 

É claro que padrões precisam ser seguidos em qualquer tipo de organização. Permitir e adotar pequenas inovações, porém, é necessário para que uma empresa consiga se manter sempre renovada. "Hoje as pessoas querem liberdade. Portanto, é inviável trabalhar com um chefe que mantém sempre a mesma rotina e quer que tudo seja feito do jeito dele", diz Celestino.

9 Controlar em excesso

"Ninguém gosta de trabalhar para um chefe que é autoritário a ponto de controlar rigorosamente tudo o que a pessoa faz dentro da empresa, desde a hora em que ela chegou até a que vai embora; que trata os funcionários como se a vida deles se resumisse ao que eles fazem dentro da empresa; que associa empenho a horas trabalhadas, e não a resultados", afirma Celestino.

10 Colocar apelidos nos funcionários

Chefes que desqualificam o pessoal, se referem aos funcionários de forma pejorativa e colocam apelidos são praticamente um convite para deixar o trabalho, de acordo com Clara Linhares.

11 Não ouvir

De acordo com o coach Homero Reis, o chefe que não tem abertura para ouvir outros pontos de vista pode, sem querer, incentivar a perda de talentos na sua companhia. "É aquele que diz: eu sou uma pessoa fácil, basta que você me obedeça e me dê o seu melhor".

12 Levar tudo para o lado pessoal

Segundo Homero Reis, esta é uma questão de pura imaturidade emocional. É o líder que trata relacões de trabalho de forma pessoal, que "acredita que alguém discorda dele, e não da ideia". Por outro lado, tratar todo mundo superficialmente, também não é um comportamento positivo. "Ele precisa demonstrar preoucupação sobre como o funcionário está na carreira e na vida particular", diz Clara Linhares.

13 Não ter visão do grupo

Tratar cada funcionário individualmente é muito importante, mas não se pode esquecer do grupo como um todo, segundo Reis.

Fonte: www.exame.abril.com.br

Publicado em Blog

Hoje quero falar sobre liderança. Mas não a liderança cargo, porque ser líder não é ocupar um cargo dentro da empresa. Ser líder é um estado de espírito. Quem é líder "é", quem ocupa um cargo "está".

Tenho duas notícias: uma boa e outra ruim. A ruim é que se você está com problemas para que suas ordens sejam acatadas por sua equipe, você não "está" sendo um bom líder. A boa notícia é que isso pode ser trabalhado e desenvolvido: basta você querer dar o primeiro passo.

Por isso, quero te dar algumas dicas que farão toda diferença em sua liderança. Vamos lá?

DÊ SUGESTÕES AO INVÉS DE ORDENS: você está com problemas para que suas ordens sejam acatadas? Poxa, mas esse já é o problema. As pessoas não gostam de receber ordens. Aí você me pergunta "mas eu sou chefe, tenho que dar ordens e elas precisam ser cumpridas!". Ok, eu concordo com você, existe um cargo a ser honrado. Mas para que esse mesmo cargo tenha um sucesso sustentável, você precisa ser o espírito desse cargo e não apenas estar nesta função. Mas como? Vamos começar com uma simples atitude: ao invés de dar ordens, procure dar sugestões. Por exemplo, ao invés de dizer "Faça esse relatório. Quero impresso em minha mesa até às 11 horas", diga "Preciso muito de sua ajuda agora! Sei que já são 9 horas e preciso do relatório até às 11 horas para uma reunião. Você consegue prepará-lo para mim?". Você tem dúvidas de que a aceitação da "ordem" será bem diferente ?

Quando fazemos perguntas, permitimos que as ordens sejam mais aceitáveis. Precisamos aprender a nos conectar com as pessoas para obter o melhor resultado. É fundamental não nos concentrarmos apenas em nossos resultados, mas no resultado do grupo. Fazer parte do desenvolvimento das pessoas é gratificante e nos faz crescer como líderes – tanto no âmbito profissional quanto pessoal. Deixar que as pessoas façam "por vontade própria" lhes dá sensação de importância e a satisfação de fazer parte de algo maior. Alimenta o espírito de cooperação ao invés de revolta. A sensação de ser parte da situação permite que as pessoas compreendam seus erros e facilita a aceitação e correção dos mesmos.

ESTIMULE AS PESSOAS PARA O SUCESSO: Envolva toda a equipe na resolução dos problemas. É péssimo ver um líder que diz "o fracasso foi nosso, mas o sucesso só meu". É péssimo também ver aquele líder egocêntrico, que sabe tudo, que resolve tudo "sozinho". Envolver a equipe na resolução dos problemas faz com que cada membro sinta-se envolvido de verdade, comprometido e, dessa maneira, mais estimulado a produzir, otimizar e solucionar.

ELOGIE E ESTÍMULE AO INVÉS DE CENSURAR E CONDENAR: Erros acontecem. Fazem parte do aprendizado. Mas não é porque seu colaborador errou que você precisa xingar, humilhar, mostrar quão errado ele foi. Sente com essa pessoa e descubra por que aquele erro foi cometido. Dessa maneira, você estará ensinando a nunca mais cometer o mesmo erro e, ao mesmo tempo, entendendo porque determinada atitude foi tomada. Estimule esse colaborador a continuar tendo ideias e iniciativas, mas peça que da próxima vez ele o consulte antes de agir.

Sobre essa atitude na liderança, acho incrível uma frase de B. F. Skinner, que diz que "quando se diminui a crítica e se enfatiza o elogio, as coisas boas que as pessoas fazem recebem reforço e as coisas más são atrofiadas por falta de atenção".

ELOGIE MESMO OS MENORES PROGRESSOS: Muitos líderes esperam grandes acontecimentos para parabenizar sua equipe. Mas não é assim que funciona! Elogie, vibre, parabenize a equipe por todo resultado positivo, desde a otimização de uma simples tarefa até uma super iniciativa de redução de custos. Pequenos estímulos fazem com que a equipe sinta-se mais confiante e cada vez mais empenhada em mostrar resultados positivos. Todos nós gostamos de ser elogiados, não é mesmo?

No entanto, seja específico e sincero em seus elogios. Aponte aquilo que te satisfez e do seu jeito – não queira ser o "Líder simpatia" se esse não é o seu perfil, mas também não sinta-se tolhido se no dia a dia for expansivo. Não deixe que os elogios pareçam bajulação pois, dessa maneira, começará a ser simplesmente ignorado.

O SER HUMANO VIVE DENTRO DE SEUS LIMITES (WILLIAM JAMES): Por último, e não menos importante, lembre-se que cada pessoa é única, tem suas qualidades, defeitos e limites. Se você, como líder, reparar que um colaborador não se sai bem em determinada tarefa por diversas vezes, troque o mesmo de lugar. Aptidões devem ser estimuladas. As vezes um colaborador excelente em planilhas, pode ser péssimo em relatórios. Ou aquele que não consegue se apresentar em público, faz as melhores apresentações possíveis em PPT.

Enfim, meus amigos, qualquer um pode estar líder, mas nem todos podem ser líderes. Desenvolva sua equipe. Conquiste as pessoas. Seja admirado e copiado e, dessa maneira, exerça com perfeição a palavra liderança!

Artigo escrito por Van Marchetti

Fonte: www.rh-partners.com.br

Publicado em Blog

Quer saber a diferença entre os empreendedores bem sucedidos e os que fracassaram? Aqui estão alguns traços essenciais
A diferença entre as pessoas bem sucedidas e as outras pessoas, que apenas tentam, ou nem chegam a tentar, é o que todo mundo quer saber.

Será que existem algumas qualidades que as pessoas de sucesso e as pessoas que fracassam têm em comum?
Provavelmente sim. Mas é muito importante reconhecer que o tempo, a sorte e simplesmente estar no lugar certo na hora certa desempenha um grande papel em muitas histórias de sucesso.
Décadas de experiência pessoal e mentoring podem nos ensinar que empreendedores bem sucedidos têm, em comum, 5 qualidades.

1. Uma Paixão Inabalável
Os conselhos incentivando você a fazer o que ama já viraram clichê. Ouvimos por todos os lados para encontrarmos a nossa paixão. Mas isso é mais fácil falar do que fazer.
Ser um empreendedor exige empenho e dedicação – mais do que a maioria dos empregos exige das pessoas. Se você é ambivalente ou levemente entusiasmado sobre seu produto ou serviço, lembre-se que isso não vai sustenta-lo através dos altos e baixos que inevitavelmente ocorrerão.
Se você encontrar algo que ama o suficiente para querer compartilhar com os outros, o amor será o combustível que vai ajudar você a chegar onde for preciso. Você é absolutamente apaixonado pelo que faz?

2. Mente Aberta
Os empreendedores mais bem sucedidos nunca se esquecem que podem aprender com os outros. Eles pedem conselhos. Eles são flexíveis. Eles absorvem as melhores práticas que os rodeiam como uma esponja. O medo do fracasso pode torná-lo uma pessoa de punho de ferro, mas a rigidez não vai resolver o seu problema.

3. O Desejo de ser um Especialista
Empreendedores adoram desafios. Se não gostassem, nós provavelmente teríamos escolhido outros caminhos.
Mas, tão emocionante como considerar um desafio, os grandes empreendedores sabem que se concentrar no seu negócio pode ter grandes benefícios.
Quando você permanece em um mercado, você aprende sobre esse mercado e a sua história. Saber esses detalhes podem ajudar a identificar como prosperar nesse mercado.
Nesse meio tempo, você vai construir uma rede de relacionamento para apoiá-lo em futuros empreendimentos, especialmente em tempos de vacas magras. Quanto mais tempo no mercado, mais próximo de se tornar um expert você está.

4. Abordagem Prospectiva
Empreendedores bem sucedidos estão sempre pensando à frente. Eles podem desviar o seu roteiro, mas sempre têm um roteiro ou um plano em mente. Ter um conjunto claramente definido de objetivos irá manter você preso aos seus objetivos. Eles podem estar em constante evolução, mas se você não sabe para onde ir, você não vai chegar a lugar algum.


5. Fluxo constante de Ideias
Grande parte de empreendedores bem sucedidos não descansam sobre os louros. Em vez disso eles estão constantemente se perguntando qual é o próximo desafio. Eles acreditam que ser um empreendedor bem sucedido é um lifestyle, não o destino.

Este artigo foi adaptado do original, "5 Qualities of Successful Entrepreneurs", da Entrepreneur.

Publicado em Blog

A insatisfação no trabalho é um mal comum durante o passar das décadas. Várias pessoas se encontram presas em um trabalho em que não podem evoluir e até mesmo não querem evoluir, por simplesmente não gostarem do que estão fazendo.
Isso traz infelicidade, estresse, mau humor, entre outras consequências muito desagradáveis. E aqui jaz a pergunta que pode ser respondida facilmente com apenas uma olhada rápida sobre a situação: então porque continuam trabalhando em algo que não gostam?
As desculpas são muitas. Uns vão dizer que é por necessidade, por não haver a oportunidade de outro emprego ou apenas por falta de autoconhecimento.

Autoconhecimento
O autoconhecimento é uma ferramenta imprescindível em todas as áreas da vida, pois ajuda a definir qual será o seu objetivo em cada ato que realiza.Na área profissional isso se destaca mais ainda, pois sem o autoconhecimento, a pessoa estará fadada a fazer aquilo que ela não sabe se quer realmente fazer.

Saber a direção que você irá tomar na sua carreira profissional pode ser um motivador, uma mola propulsora para o seu sucesso. Isso está diretamente ligado com a motivação, pois a partir do momento em que você sabe o que quer fazer, o que sabe fazer e o caminho necessário a ser percorrido, cria-se um objetivo, um dos melhores motivadores que existem.

E como se dá o processo de autoconhecimento? É uma pergunta que muitos não sabem responder e o pior, nem se preocupam em fazê-lo. A falta de interesse em si mesmo é tão comum quanto impressionante. E isso faz com que muitos percam a oportunidade de identificar aquilo que gostam, aquilo que eles sabem fazer de melhor e aquilo que faz com que se sintam melhor.

A importância de identificar suas qualidades
Identificar aquilo que você sabe fazer de melhor e ver se é compatível com o que se quer fazer pode ser muito gratificante. Se não for, pelo menos você já saberá o próximo passo, que é o de se qualificar naquilo que gosta.

É importante você saber quais são as suas qualidades e inclusive as suas fraquezas, pois você pode trabalhar em cima desses dados para assim obter um melhor resultado nas suas ações profissionais. Criar métodos e hábitos que procurem se esquivar ou usar suas fraquezas de um modo produtivo, ou então, investir nas atividades que extraem de você aquilo que de melhor você sabe fazer.
Como identificar

É simples. Gastando tempo consigo mesmo. Realizar atividades que forçam você a pensar, procurar conhecer mais áreas e obter mais informações, se submeter a experiências novas e quando você vir algo que parece lhe agradar, começar a focar nesta atividade.
O ponto é autoanalisar-se, olhando para dentro de si, procurando saber o porquê de você ter sentido aquilo quando realizou tal atividade. Prestar mais atenção e dedicar-se mais a si mesmo.

Conserve a autoestima
Todos nós fazemos algo de bom e temos uma tarefa na qual nos destacamos das demais, não há exceção. E se você ainda não conseguiu descobrir o que te faz feliz ou realizado, não se preocupe, pois isto é mais comum do que se pensa.

O segredo é não se abater e não se obcecar, pois tomando esta atitude, tudo ficará mais difícil. É algo que está dentro de você e o mundo e tudo o que ele tem a oferecer é de uma grandiosidade tão absurda que chega a impressionar.

Identificar suas qualidades profissionais é uma questão de esforço e reflexão. É preciso trabalhar seus pontos fracos, e evidenciar seus pontos fortes. Assim, superar qualquer barreira, será uma questão de escolha.

José Roberto Marques

Fonte: www.ibccoaching.com.br

Publicado em Blog
Quinta, 01 Agosto 2013 10:59

Dicas para Automotivação no Trabalho

Todos os profissionais, em maior ou menor escala, trabalham em busca de bons resultados. Não por acaso. Para termos energia e motivação para nos levantarmos todos os dias e ir para o trabalho, precisamos crer que aquilo que fazemos impacta positivamente.
Segundo pesquisa da consultoria Manpowergroup, realizada no Brasil e noutros 40 países, com cerca de 60 mil empresas, de diferentes segmentos, uma das competências comportamentais mais valorizadas pelas empresas, com 14 % é a Motivação.

Outro elemento essencial para que produzamos com qualidade é a automotivação. Esta permite realizar as tarefas com qualidade, inovar, relacionar-se bem com colegas e superiores, focar de forma assertiva no trabalho e entregar, com eficiência e agilidade, as solicitações.
Neste sentido, a automotivação e o entusiasmo ao realizar um trabalho são indispensáveis a todo profissional. Este estímulo, independente dos fatores externos, é o que faz toda a diferença em seus resultados.

Com este apoio, mesmo passando por situações adversas, é possível ter forças motivadoras para cumprir, com qualidade e efetividade, suas tarefas, engajar-se na realização destas e a manter um ambiente agradável.

Dicas para automotivação no trabalho:

1. Mantenha o Foco – Mesmo que problemas externos queiram interferir no seu trabalho, mantenha o foco em realizar suas tarefas. Não dê ouvido a conversas e evite passar tempo demais em redes sociais.

2. Defina Metas Realistas – Para alcançar seus resultados efetivamente é preciso definir metas que realmente são possíveis de alcançar. Isso possibilita acompanhar seu desenvolvimento e não desanimar se algo der errado.

3. Invista em aprimoramento – Quanto mais subsídios técnicos e comportamentais você tiver, mais preparado estará para realizar seu trabalho e alcançar reconhecimento. Faça cursos, mantenha-se atualizado e busque evolução contínua.

4. Cultive bons relacionamentos – Ter um bom relacionamento interpessoal com colegas e superiores no trabalho favorece o bom desenvolvimento de suas competências e ajuda na harmonia do ambiente.

5. Aproveite o tempo livre – Descanse; relaxe, saia e divirta-se com sua família, namorado (a) e seus amigos. Este tempo para você é essencial para seu equilíbrio.

Publicado em Blog
Pagina 3 de 4

Siga-me no Twitter